Friends are not FOOD

Friends  are not FOOD

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

ESTRELA DO MAR



Era uma vez um escritor que morava numa tranquila praia, perto de uma colônia de pescadores. Todas as manhãs ele caminhava à beira do mar para se inspirar, e a tarde ficava em casa a escrever. Um dia, enquanto caminhava na praia, ele viu um vulto que parecia dançar. Ao chegar perto, ele reparou que se tratava de um jovem que recolhia estrelas-do-mar da areia para, uma por uma, deitá-las novamente ao oceano. - Por que fazes isso? - perguntou o escritor. - Não vês! - explicou o jovem - a maré está baixa e o sol está a brilhar. Elas irão secar e morrer se ficarem aqui na areia.
O escritor espantou-se. - Meu jovem, existem milhares de quilómetros de praias por este mundo afora, e centenas de milhares de estrelas-do-mar espalhadas pela praia. Que diferença faz? Deitas umas poucas de volta ao oceano. A maioria vai morrer de qualquer forma. O jovem pegou mais uma estrela na praia, deitou de volta ao oceano e olhou para o escritor. - Para esta aqui eu fiz a diferença...
Naquela noite o escritor não conseguiu escrever, sequer dormir. Pela manhã, voltou à praia, procurou o jovem, uniu-se a ele e, juntos, começaram a jogar estrelas-do-mar de volta ao oceano.

Esse texto deveria ser lido por todas aquelas pessoas que dizem a um protetor de animais : " VOCE NAO PODE SALVAR TODOS!" A gente faz o que pode e o que nao pode também, Sabemos que nao basta, não é suficiente o que fizemos tendo em vista o numero enorme de aniPALS precisando de ajuda, mas acalenta nossos corações que tanto amor temos por esses anjos. Um pouco já é muito melhor do que nada, que é o que a maioria esmagadora faz.

3 comentários:

  1. Como de costume, lágrimas verteram!!

    ResponderExcluir
  2. Está certa, minha amiga.

    Mas a escuridão vai surgindo de mansinho...

    Um bjo gde,

    Claudia Pinelli.

    ResponderExcluir